Amiga morte?

Uma pequena tentativa de soneto ( não sou muito bom em separar as sílabas poéticas).

 

 

Quanto tempo aguardando sua chegada

Se é que chegaria…espera eterna

desistiria da reunião fraterna?

Vida que ainda seguia na estrada

 

Apareceu quando ninguém queria

Tinha perdido posição querida

Entrou e agiu para curar a ferida.

Ainda perguntamos se deveria

 

Não irão culpa-lá pela tristeza

Tal presença sempre inevitável

Lembrar da própria falta de leveza

 

Seguimos a vida com sua presteza

Era sempre  companheira amável

Com amiga morte foi com destreza

 

 

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Exercício – Carta do dia de falecimento

Recebi um exercício que , segundo a pessoa, serve para orientar a vida e iniciar os estudos em filosofia .

Nesse exercício, você se encontra morto e uma segunda pessoa está escrevendo uma carta para um terceiro exaltando as suas boas realizações. A ideia é como você quer ser lembrando quando já não fizer parte desse mundo.

OBS: inventei os nomes

Brasília 23/04/2017

Caro Matias,

Escrevo para lembrarmos um pouco da vida de nosso amigo que partiu para junto do Pai.

Como brincávamos, era nosso amigo distante mais próximo. Quantas semanas se passavam sem ele nos dar notícias… Parecia não se importar com ninguém. Porém, sempre esteve presente quando a situação exigia (lembra-se das despedidas de solteiro ou do falecimento de minha mãe?) . Defendia-nos quando necessário e era um mestre para puxar nossas orelhas se fizéssemos merda.

Casou, teve filhos, netos e os amou profundamente. Mostrava-se sempre grato à Deus pela oportunidade de ser marido, pai e avô. Trabalhou buscando o sustento familiar abrindo mão de muitos desejos pessoais para que isso acontecesse. A família era a prioridade.

Não sei você, mas eu sempre me perguntava como ele conseguia ficar tão sereno diante das dificuldades da vida. Certo dia ele me disse : “cara … eu sofro muito , mas quem não sofre ? não é mesmo? Tem dias que só penso em chorar, porém, desde o dia em que me aproximei de Deus e O fiz centro da minha vida pude aproveitar os momentos de alegria e ter um consolo na hora da tristeza”. Entendi, então, a paz que ele transmitia e  porque ele parecia estar vivendo em um mundo à parte.

Bom amigo, bom filho, bom pai e uma boa pessoa. Estudou, trabalhou, viveu com Deus no coração… aliás…parecia agir pensando em agradar somente ao Próprio. Acho que não foi à toa que tinha uma expressão de paz e felicidade no dia da partida, não é mesmo?

Espero que possamos honra-lo como amigo e irmão

Um grande abraço

Barnabé

 

Como você quer ser lembrado sabendo que seu tempo é limitado ?

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário